ISLA DEL SOL E ILHAS FLUTUANTES DE UROS

As belezas do lago Titicaca

O Titicaca é o maior lago da América do Sul e o mais alto (navegável) do mundo. O lago, que tem cerca de 8300 km² e está a 3821 metros acima do nível do mar, está localizado entre a Bolívia e o Peru. Em nossa viagem realizada pelos dois países, o Titicaca foi um divisor de águas, ou melhor, um divisor de terras, pois foi por ele que cruzamos de um país para o outro. Nessa passagem, visitamos duas ilhas do Titicaca, uma em cada país: a Isla del Sol, no lado boliviano e as Islas Flutuantes de Uros, no lado peruano. Como a visita foi curta, acabei fazendo poucas fotos, mas não podia deixar de compartilhar o que vi nessas ilhas incríveis!

ISLA DEL SOL

No lado boliviado do Titicaca, a Isla del Sol é o principal ponto turístico aos visitantes do lago. O acesso é feito por Copacabana, uma simpática cidade de onde saem as embarcações. A ilha é a maior (14,3 km²) e mais importante das 41 ilhas do Titicaca, ela é conhecida como a ilha sagrada dos Incas. Segundo estudos, ali nasceram Manco Cápac e sua irmã Mama Occlo, os fundadores do povo Inca. Existem muitos sítios arqueológicos em volta da ilha, como por exemplo, os santuários das virgens del sol, onde eram realizados sacrifícios de virgens dedicados ao Deus Sol.

Atualmente a ilha é povoada por indígenas de origem Quechua e Aymara, que se dedicam ao artesanato, pastoreio, agricultura e ao turismo. É uma oportunidade única para ter contato com a cultura local, os habitantes vivem em um universo bem a parte do resto do mundo, mantendo tradições e costumes típicos. Além disso, a beleza da ilha aliada a imensidão do Titicaca, transmitem uma paz enorme. Tive a oportunidade de presenciar o nascer do sol na Isla del Sol. Sabendo todo o simbolismo que o Sol e a ilha têm para o povo Inca, vou com certeza guardar a lembrança desse momento por toda a vida.

 

ILHAS FLUTUANTES DE UROS

Já no lado peruano do Titicaca, visitamos as curiosas Ilhas Flutuantes de Uros. Elas não são bem ilhas, pois flutuam, mas também não são embarcações. As ilhas são construídas com o uso de totoras, uma espécie de cana abundante na região. A base das ilhas é feita de blocos feitos com as raízes da planta, que são unidos, formando plataformas. Depois, são cobertos com ramos, ficando em média com 2 metros de espessura. Por serem feitas de totoras, as ilhas precisam de manutenção periódica para asseguras a flutuabilidade e podem assim, durar até 15 anos. Além disso, os Uros utilizam as totoras para fazer suas cabanas, embarcações, artesanatos, enfim… quase tudo. São ao todo 60 ilhas artificiais. O lugar é como um mundo paralelo, realmente incrível!

Os Uros são descendentes da era pré-colombiana e habitam essas ilhas há centenas de anos, buscando inicialmente protegerem-se da tribo Collas e dos Incas, que faziam ameaças as pessoas da região. Atualmente os moradores das ilhas vivem da pesca, artesanato e do turismo. A visita a ilha de Uros é um passeio de fato bem turístico e rápido, mas vale muito apena, afinal, você jamais encontrará um lugar como esse em outro canto do mundo.